Sorteio de vagas da garagem em condomínios

31/12/2016

Saiba como organizar o sorteio, quais regras aplicar e quais tecnologias disponíveis para facilitar o processo

Se sabemos que a assembleia de sorteio de vagas no condomínio será cheia e longa, a preparação para esse encontro é importantíssima.

Em muitos condomínios as vagas não são determinadas, acontece um rodízio para uso das mesmas. Para decidir qual morador usará qual vaga é feito um sorteio que pode ser semestral ou anual - essa informação está descrita na convenção, assim como a forma do sorteio.

Diferentemente do passado, o entendimento atual é que os inadimplentes podem participar dessa assembleia, uma vez que vedar a sua presença no momento que são escolhidas as vagas de garagem pode ser interpretado como violação em seu direito de propriedade.

Preparação para a assembleia de sorteio de vagas

Na convocação, que deve ser protocolada, pode ir junto a planta da garagem para que os moradores também possam se preparar e escolher mais rapidamente uma vaga.

Caso haja possibilidade da assembleia decidir pelo uso de manobristas - sejam funcionários próprios do condomínio ou terceirizados - isso também deve estar discriminado na convocação.

Outra medida a ser tomada antes da reunião é um levantamento sobre a quantidade exata de vagas e automóveis no condomínio, assim como seus tamanhos - variam entre pequenos, médios e grandes.

Também é importante saber quantas vagas cada unidade tem direito. Vale também verificar se a cobertura tem direito a mais vagas.

Em casos onde há problema de espaço ou falta de vagas, uma alternativa pode ser a contratação de serviços ou arquitetos especializados em redesenhar a disposição das vagas nas garagens. Em muitos casos é possível ganhar mais espaço e até vagas. Saiba mais

Também é importante saber quantos idosos e pessoas com necessidades especiais existem no condomínio.

Geralmente nesse grupo se inclui também, por liberalidade de cada condomínio, médicos que necessitem sair rapidamente e pessoas com dificuldades para manobrar seus veículos. Para esses, geralmente são destinadas vagas maiores, para que os cadeirantes consigam abrir a porta do carro totalmente, por exemplo - e mais perto dos elevadores e/ou de suas torres.

Vale lembrar que isso é opção de cada condomínio e que apenas pessoas portadoras de necessidades especiais têm direito às vagas com essa denominação - e que os condomínios têm um número máximo de vagas desse tipo.

DICA: o que se costuma fazer quando há muitas pessoas com essa característica é oferecer uma vaga de embarque e desembarque apenas, para que quando esse morador seja passageiro não precise se locomover da saída do elevador até o automóvel.

Tipos de sorteio de vagas de garagem

Há diversas formas de sorteio para se basear. A forma mais rápida é a que sorteia a vaga e a unidade ao mesmo tempo. Ou seja: não há a possibilidade de escolher a vaga.

"É a forma mais rápida de se sortear as vagas", aponta Laercio Correa JR, sócio da AutoCond, empresa que faz esse tipo de sorteio.

Outra forma de sorteio é quando se sorteia a unidade, e o condômino escolhe a vaga. Nesse caso, o sorteio pode ser mais demorado.

"Quando é assim, podemos levar algumas telas de LCD para os moradores irem acompanhando o sorteio e escolherem a vaga que desejam com mais rapidez", afirma Ricardo Barros, da SíndicoPro, que também oferece esse serviço.

Há também a possibilidade de rodízio pré combinado. Então, quem antes usava a vaga 1, usa a vaga 2, e o ocupante da vaga 2 usará então a 3.

Essa forma é também bastante justa e rápida, uma vez que, dessa forma, todos os moradores usarão todas as vagas da garagem.

Uso de sistemas digitais para sorteio de vagas de garagem

Atualmente, a grande parte dos condomínios que faz sorteios opta por empresas que os fazem de forma digital. Ou seja, com seus próprios aplicativos.

"É uma maneira segura e transparente de escolher as vaga. Uma coisa que começamos a fazer nos condomínios é deixar os moradores 'brincarem' com o sistema antes de fazer o sorteio propriamente dito. Assim, todos ficam tranquilos que síndico, corpo diretivo ou outras pessoas não estão sendo beneficiados", explica Ricardo Barros.

Mas como esse sorteio funciona?

Para que a empresa faça o sorteio de acordo com as regras do condomínio, o mesmo precisa enviar uma série de informações para o prestador de serviços, como:

  • Lista de unidades;
  • Lista de vagas;
  • Quantas vagas cada unidade tem direito;
  • Quais as regras para a distribuição das vagas.

Dessa forma, a empresa consegue usar os parâmetros corretos para configurar o sistema e fazer o sorteio.

O sorteio acontece em menos de cinco segundos, e rapidamente todos já ficam sabendo onde irão estacionar seus carros em breve.

Nem sempre há um representante da empresa de sorteio no local. O síndico ou um funcionário da administradora pode, também, receber uma capacitação para fazer o sorteio.

"Uma curiosidade é que 80% de nossos clientes (Síndicos e corpo diretivo) nos falam que o grande benefício é a isenção e imparcialidade que proporcionamos a eles com nossa solução. Eles nos dizem que não sofrem com questionamentos sobre a idoneidade do processo, algo que nos tradicionais "bingos" ocorrem com frequência por vezes chegam a gerar tumulto e impugnação nas assembleias. - 100% dos clientes que fazem sorteio digital, não retornam para o manual", explica Igor Araujo, diretor de operações da empresa Condox,

O que fazer quando o carro é maior que a vaga da garagem

Um reflexo dos sorteios de vagas é que, invariavelmente, haverá condôminos com carros grandes para vagas pequenas.

Vale lembrar que esse problema não deve ser encarado como da coletividade, e sim do morador que tem um veículo maior que a vaga que lhe foi designada.

O sistema de sorteio pode também não levar em conta quem tem vagas cobertas ou descobertas, caso haja diferenças entre os condôminos.

Para sanar a situação, o morador em questão pode procurar um vizinho que tenha um carro menor e uma vaga maior. A combinação deve ser acertada entre eles, por escrito, e ser enviada à administração.

Há também a alternativa de se levar em consideração o porte dos automóveis dos moradores no sorteio. Para tanto, é preciso mapear com antecedência as vagas em seus respectivos tamanhos- o chamado sorteio dirigido.

As empresas de sorteio também conseguem levar em consideração esse tipo de parâmetro.

Daí, carros grandes são sorteados para vagas grandes e médias, e carros médios são sorteados para vagas médias e pequenas.

Outra medida a ser tomada em condomínios de grande porte é agrupar as vagas mais próximas de cada torre, evitando que um morador da torre A tenha que se deslocar até a torre D para pegar seu carro.

Um ponto importante durante o sorteio - independente do método escolhido - é que as pessoas dêem um pequeno visto na planta da garagem quando escolherem ou tomarem conhecimento da sua vaga. Assim é possível evitar diversos mal entendidos no futuro.

Depois da assembleia de sorteio de vagas

Quando a assembleia terminar, os moradores podem trocar suas vagas entre si, e depois disso, devem comunicar a troca por escrito ao síndico, ou à administradora.

O ideal é que haja um período entre a assembleia de sorteio e a data da mudança de vagas de mais ou menos duas semanas.

Nesse ínterim, a planta nova da garagem deve ficar exposta no quadro avisos ou no site do condomínio, por exemplo.

A nova planta também deve ser enviada a todos os condôminos junto com a ata da reunião.

Fontes consultadas: Hubert Gebara, vice-presidente de condomínios do Secovi-SP, Angelica Arbex, gerente de marketing da Lello, Omar Anauate, diretor de condomínios da Aabic, Sergio Meira, diretor da administradora Cassiporés, Vania Dal Maso, gerente de condomínios da administradora Itambé e conteúdo SíndicoNet, Ricardo Bonas, proprietário da SíndicoPro.Net, Laercio Correa Jr., sócio da Autocond e Igor Araujo, diretor de operações da Condox

Fonte: www.sindiconet.com.br